terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Karate-Do


O Pai do Karate Moderno

Gighin Funakoshi nasceu em 10 de novembro de 1868 em Yamakawa, Shuri, Distrito de Okinawa. Ele pertenceu a uma linhagem de samurais, cujo os familiares, em tempos remotos, foram vassalos dos nobres da Dinastia Ryukyu.
.Aos 11 anos, com seu próprio esforço, ele fez nome na arte marcial no estilo RyuKyu. Começando seu treinamento com o Mestre Azato Anko, não demorou até que ele igualasse sua habilidade à de seu mestre, e dividiu com ele a honraria de ser o “mais completo” praticante dessa arte marcial em sua região. Ele também aprendeu Karate-jutsu (escrito com ideogramas que significam “Arte Marcial Manual Chinesa”) com o Mestre Itosu Anko. Os dois professores ficaram impressionados com sua nobreza de caráter.
.Ao longo dos anos ele se esforçou em seus treinamentos e desenvolveu suas notáveis habilidades continuadamente.(...)
...
(textos) - (vídeos)------
-

segunda-feira, 26 de março de 2012

ISKF promove aula aberta em Brasília

No próximo sábado (31), a Federação Internacional de Karate Shotokan (ISKF, em inglês) promove a 1ª aula conjunta 2012. Será no ginásio da ASCEB, na 904 Sul, e é aberto a todos os praticantes, sem exceção.

Serviço:
Local: Ginasio da ASCEB - 904 Sul - Brasilia DF
Horario: 09:00 - 12:00
Participantes: Todas as faixas

NÃO HÁ CUSTOS E TODOS PODEM PARTICIPAR, NÃO PRECISA SER ASSOCIADO!



Blog Estilo Shotokan
-----------------------

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Vídeos: Os 10 primeiros katas

Encontrei um canal no YouTube bem bacana com os principais katas realizados por Kansho Hirokazo Kanazawa, 10ºDan SKIF (Shotokan Karate-Do International Federation). Criei listas separando os 10 primeiros katas. Essa abaixo é a lista dos Heians. Segue também os links para todos os Tekkis, além dos Bassais e do Jion.

É sempre importante ressaltar que os vídeos não substituem o acompanhamento de um mestre e o treino em academias.

Oss



Outras listas:

#Lista #Katas | Todos os Tekkis - www.tinyurl.com/8xc872t

#Lista #Katas | Todos os Bassais - www.tinyurl.com/7owfwmu

#Lista #Katas | Jion - www.tinyurl.com/7w2llc3

Blog Estilo Shotokan
-------------------------
www.twitter.com/estiloshotokan

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

CBK divulga calendário 2012


A Confederação Brasileira de Karate (CBK) divulgou o calendário 2012. Segue a lista completa dos campeonatos e eventos oficiais, bem como os reconhecidos pela CBK, mas sem direito ao bolsa atleta.

obs: caso faça parte de alguma outra associação e tenha interesse em divulgar o calendário oficial de competições e eventos, envie e-mail para estiloshotokan@gmail.com.

MARÇO
10/11 Curso de Árbitros p/atualização das regras Kumite São Paulo/SP

ABRIL
14/15 Seletiva Nacional – Cadetes, Junior e Sub 21 São Paulo/SP

MAIO
11/12 Encontro Nacional de Clubes – Shotokan | Região Sul/Sudeste
     
JUNHO
01/03 Campeonato Panamericano “Senior” Manágua/Nicaragua

25/30 Sulamericano “ Cadetes, Junior, Sub 21  e Sênior Lima/Peru

JULHO
13/15 Camp.Brasileiro “Mirim, Infantil e Cadetesl” Vitória/Espirito Santo

AGOSTO
03/05 Brasileiro “Júnior e Sub 21” Goiania/Goiás

26 ago/02 set Camp. Panamericano “Cadetes e Junior Cancun/México

SETEMBRO
14/16 Campeonato Brasileiro “Senior e Veteranos” Fortaleza/Ceará

OUTUBRO
12/14 Encontro Nacional de Clubes – Shotokan | (Norte/Nordeste) Maceió/Alagoas

NOVEMBRO
21/25 Campeonato  Mundial Sênior Paris/França




Blog Estilo Shotokan
------------------------
www.twitter.com/estiloshotokan

domingo, 11 de dezembro de 2011

Lyoto Machida: análise da carreira e perspectiva para o futuro (2ª parte)


Lyoto em bom momento contra Jones: brasileiro saiu
derrotado por finalização 
Após derrotar Thiago Silva, e de quebra vencer o prêmio de melhor nocaute da noite, Lyoto teve a tão esperada chance de lutar pelo cinturão. Em maio de 2009, Machida enfrentou o campeão Rashad Evans na luta principal do UFC 98. Foi uma noite para entrar pra história do Brasil e, em particular, do karate nacional.

É do conhecimento de todos a popularidade que o estilo Shotokan ganhou no país durante as décadas de 80 e meados de 90. O karate manteve-se forte e com um grande número de praticantes, mas é inegável o afastamento da imprensa especializada já há alguns anos, e Lyoto resgatou a relevância da arte marcial dentro do contexto atual: o da mistura de artes marciais (MMA).

Voltando a disputa do cinturão, Lyoto enfrentou Rashad Evans como um verdadeiro campeão. Apesar do início morno, Machida conseguiu conectar ótimos golpes, levando o adversário a nocaute ainda no segundo round. Seu desempenho lhe valeu o prêmio de nocaute da noite pela segunda vez consecutiva e um bônus de 60.000 dólares. Nada mal para quem ainda era desacreditado por muitos. O problema foi o que veio depois do cinturão.

Lyoto defendeu o cinturão duas vezes. Na primeira luta, contra o brasileiro Maurício Shogun, no UFC 104, o carateca parecia diferente; nada funcionava. Venceu, mas não convenceu. Sem entrar na polêmica que houve na época, vale registrar que a luta foi bastante comentada por praticantes, torcedores, especialistas e lutadores. Apesar da decisão dos juízes ter sido unânime, isso não ocorreu no meio especializado. O chefão do UFC, Dana White, ainda na coletiva de imprensa, confirmou uma revanche entre os dois, e ela ocorreu no ano seguinte, 2010, no UFC 113.

Mauricio Shogun, mordido pela derrota, foi pra cima do campeão e definiu a luta no prmeiro round, impondo, concomitantemente, o primeiro nocaute e a primeira derrota na carreira de Lyoto Machida, que saiu bastante abalado da luta. Após a perda precoce do cinturão, Machida ainda faria mais duas lutas antes de ter um uma nova chance de disputar o título. Perdeu por pontos para Quinton Jackson, no UFC 123, e derrotou de forma épica o ex-campeão, e lenda viva do MMA, Randy Couture, durante o UFC 129. Lyoto arrancou um dente de Couture aplicando-lhe um mae gueri (chute frontal). A ele coube anunciar a aposentadoria logo após a luta. Já Lyoto, além de receber o premio de melhor nocaute da noite, ganhou novo ânimo para seguir no UFC.

O grande erro
- análise da luta contra Jon Jones –
O nocaute sobre Randy Couture colocou Lyoto novamente sob os holofotes. Apenas três edições depois, durante os preparativos para o UFC 133, Lyoto foi convidado para substituir Phil Davis, que lutaria contrata Rashad Evans na luta principal do evento.

Lyoto topou, mas pediu um valor bem acima do que geralmente recebe, alegando que teria pouco tempo para treinar e que não iria “fazer favor” para ninguém, “a menos que fosse algo que compensasse”. A luta não aconteceu e Rashad terminou enfrentando Tito Ortiz, o que gerou mal estar entre Lyoto e seu chefe, Dana White. A meu ver, Dana White concedeu a Lyoto um ‘title shot’ consciente do que estava fazendo. Explico melhor: Dana White jogou Lyoto na fogueira.

Torci, acreditei e comemorei muito o primeiro round. Mas, sejamos sinceros, Jon Jones está sobrando e as chances do Lyoto acabaram em menos tempo do que ele levou para acordar após sofrer uma guilhotina invertida. Durante a coletiva, Jones afirmou que aquilo saiu “naturalmente”. Também durante a coletiva, Jones disse nunca ter “lutado contra ninguém como Lyoto”, e que o primeiro round tinha sido “muito, muito confuso” (sic).

Se o primeiro round foi “confuso” para Jones, o segundo foi desastroso para Lyoto. Machida manteve a agressividade do round inicial, mas vacilou na guarda e, ao mesmo tempo em que acertou Jones, levou um contra golpe, porém mais potente. Lyoto ficou um pouco desorientado, o suficiente para ser levado ao chão por Jones, que lhe acertou uma cotovelada na testa. O americano sabia exatamente o que estava fazendo. Ao derrubar Machida, Jones olha, mira e acerta a cotovelada, aplicada com o objetivo claro de cortar e provocar o sangramento. Tudo dentro da regra, que fique bem claro.

O fato é que a partir desse golpe, Jones fica com a luta na mão. O Dragão sangrou, perdeu toda a agilidade e agressividade que vinha mostrando, mas conseguiu ficar de pé. Nesse momento, o árbitro John McCarthy interrompe a luta e pede uma avaliação do estado do corte em Lyoto. O médico autoriza prosseguirem. Logo após o reinicio, Lyoto parte para um último ataque. É nesse momento que Jones o acerta com muito mais contundência e o leva para a grade. Ele aplica uma guilhotina invertida em Machida, que alguns segundos depois cai completamente desacordado no octagon. Fim de luta.

O futuro
O  Ultimate Fighting Championship é uma empresa. O objetivo claro do UFC é o espetáculo, o entretenimento. Dana White sabe conduzir o show, e nunca nutriu grandes amores por Lyoto. Na minha opinião, essa luta nem deveria ter acontecido. Não me recordo de um atleta que tenha perdido o cinturão e, apenas duas lutas depois, tenha recebido uma chance para reconquistar o título. E vale lembrar que, das duas lutas que Lyoto fez após a perda do cinturão, ele só venceu uma.

O que justificou a escolha de Machida para desafiar Jon Jones? A meu ver, nada. O fato é que Lyoto sofreu uma derrota dura, que deixa marcas. Não sei o quanto isso irá afetar a carreira dele. Espero que todos os membros do Clã Machida saibam lidar com essa derrota e que Lyoto saiba dar o melhor rumo para a sua carreira. Dana White não se manifestou em momento algum sobre o futuro do atleta no UFC durante a coletiva. Alguém arrisca um palpite? Eu deixo aqui duas possibilidade: uma “melhor de três” com Shogun ou o cargo de técnico em uma eventual próxima edição do The Ultimate Fighter. Alguém se arrisca a fazer uma previsão?

Luta entre Jon Jones e Lyoto

Estilo Shotokan
-----------------

Lyoto Machida: análise da carreira e perspectiva para o futuro (1ª parte)


Lyoto durante luta contra Tito Ortiz, no UFC 84 (foto: google imagens)

Lyoto Machida, também conhecido como “The Dragon”, fez sua estreia no Ultimate Fighting Championship dia 3 de fevereiro de 2007. A luta, contra o americano Sam Hoger, ocorreu durante o UFC 67, e foi um momento chave para nós, caratecas.

Lyoto, então com 29 anos, já havia lutado oito vezes profissionalmente, permanecendo invicto. Entre os oponentes que enfrentou antes de assinar contrato com o UFC, Machida derrotou atletas como BJ Penn, Stephan Bonnar e Rich Franklin,  sendo os dois últimos nocauteados pelo “Dragão” em poucos minutos. Isso credenciou o carateca, praticante do estilo Shotokan, a ingressar no mais cobiçado evento de Mixed Martial Arts do mundo, o que nos leva de volta ao dia 3 de fevereiro de 2007.

A luta contra Sam Hoger foi à primeira das quatro realizadas pelo atleta naquele ano. Na sequencia, Machida derrotou o também americano David Heath, o japonês Kazuhiro Nakamura e o camaronês Rameau Thierry Sokoudjou, sendo os três primeiros por decisão unânime dos juízes e o último por finalização com um katagatame (Lyoto também é faixa preta de jiu-jitsu).

Já em 2008, Machida enfrentou seu primeiro grande desafio no UFC, o experiente Tito Ortiz. A luta, que ocorreu no UFC 84, foi bem movimentada, sendo vencida pelo brasileiro por decisão unanime dos juízes. Tito ficou bastante machucado e Lyoto começou a ganhar notoriedade entre os praticantes e fãs de MMA. Vale ressaltar que, àquela altura, o estilo diferenciado de lutar imposto por Lyoto já despertava a atenção dos que acompanham o esporte. Porém, a vitória contra um lutador como Tito Ortiz deu a Lyoto a exposição na mídia necessária para ganhar espaço em um evento tão disputado como o UFC.

Lyoto teria uma nova chance no UFC 89, realizado em outubro de 2008, mas seu oponente, o brasileiro Thiago Silva, machucou-se durante os treinos e a luta foi adiada para o UFC 94, que foi realizado em janeiro de 2009, em Las Vegas. Apesar da boa luta contra Tito Ortiz, Lyoto “devia” ao público uma vitória convincente, que mostrasse algo a mais em seu estilo. Essa vitória veio justamente contra seu compatriota. Lyoyo foi perfeito. Mostrou não somente bom jogo em pé e esquiva, atributos já conhecidos, como mostrou também sua habilidade de nocauteador. Machida derrubou Thiago de maneira contundente ainda no primeiro round, garantindo-lhe o título de melhor nocaute da noite. Era o que faltava para o ‘title shot’ (expressão do inglês que significa a chance de disputar o cinturão da categoria).

O carateca teve sua chance. Ainda hoje publico a segunda parte, que vai abordar desde a disputa pelo cinturão contra Rashad Evans, no UFC 98, até a derrota para Jon Jones no UFC 140.

Oss.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Vídeo: Steven Seagal "ensina" chute a Lyoto

Voltando a postar aqui no blog depois de mais de um ano postando só no Sobre Dojos e Ringues. Depois da vitória sensacional do karateca Lyoto Machida no UFC 129, surge agora um vVídeo com imagens de Lyoto recebendo instruções do ator, e mestre de aikidô, Steven Seagal. O vídeo é, na verdade, apenas a chamada para o programa Passando a Guarda.

O programa Passando a Guarda, comandado por Jorge Guimarães no Canal Combate, mostrará as cenas na íntegra, que aconteceram horas antes da luta entre Lyoto e Randy Couture no UFC 129. Steven Seagal dá dicas sobre o chute que encerrou a carreira de uma das lendas do UFC. “Use a sua mente. Não estou nem aí se você vai matar ele. Você acaba com ele, nocauteia ele”, disse Seagal.

Confira abaixo a chamada para o programa, que vai ao ar nesta sexta-feira (20), às 20 horas.

terça-feira, 9 de março de 2010

Treinamento: KARATE SHOTOKAN - Usando o Solo 1º Parte

Como informei anteriormente, o blog agora fica mais focado em Karate, enquanto as outras artes têm espaço garantido no blog Sobre Dojos e Ringues, do Jornal Alô Brasília. Vou postar hoje um vídeo com a primeira parte do treino oferecido pelo Pinto San no blog Pinto Karate Dojo. Pra quem não conhece o Pinto San, ele é brasileiro radicado no Japão e vem ao longo dos anos treinando, e divulgando, Karate-Do da melhor qualidade. Ele me autorizou a publicar aqui no blog algumas aulas. Essa é a primeira. Aproveitem e, para conferir mais, acesse o blog Pinto Karate Dojo.

Rodrigo Ramthum




----------------
----------
----
estiloshotokan@gmail.com

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Sobre Dojos e Ringues


No início do ano eu disse que teríamos algumas alterações no blog. Uma delas, caros amigos, acaba de ocorrer. Estou lançando um blog sobre Mixed Martial Arts (MMA) e artes marciais. O blog Sobre Dojos e Ringues, hospedado no portal do Jornal Alô Brasília, é o primeiro do DF exclusivo sobre este universo tão amplo. É um novo espaço para debater as AMs e o MMA, informando, entretendo e divulgando.


O blog Estilo Shotokan foi criado no início de 2008 como forma de homenagear o Karate-do. Tenho os ideogramas 空手道 (karate-do) tatuados em meu braço. Karate-do para mim é um estilo de vida. Infelizmente, possuo minhas imperfeições e durante meus 28 anos tive momentos de maior e menor proximidade com a arte das mãos vazias. O fato é que independente de tudo, este blog, e agora também o Sobre Dojos e Ringues, me dão a oportunidade de compartilhar idéias, informações, impressões e até um pouco de entretenimento ligados às artes marciais.

Eu recebendo a faixa amarela do Mestre Gerardo Coelho (foto: Hildete Alves Ramthum/ Mãe)

Sobre as mudanças, eu deletei o tópico com notícias e agora vou colocar outro tópico fixo no local, com o link do meu novo blog. Reconheço que perdi um pouco o foco em determinado momento misturando demais o Karate-do ao MMA. Pois aqui, agora, só Karate. É isso. Espero que gostem do novo espaço e não deixem de frequentar o Estilo Shotokan. Abraço,


Rodrigo Ramthum



----------
-----


estiloshotokan@gmail.com

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Bitetti Combat 6

Fotos: Rodrigo Ramthum
Thales Leite encara seu oponente enquanto o árbitro Mario Yamasaki passa as últimas instruções


Mario Yamasaki


O brasiliense Yuri Villefort


Danillo Villefort após nocautear Cassiano Tytschyo


Yuri Villefort em ação contra Júlio Cesar Merenda


Amaury Bitetti (segundo da dir. para a esq.) ao lado de sua equipe


Leandro Batata e Gustavo Labareda


Leandro Batata e Gustavo Labareda


Luiz Firmino “Buscapé


Bitetti Combat 6


Apresentadora do Canal Combat, Paula Sack


As ring girls Bia Freitas, Rafaela Fonteles e Roberta Cunha


Amanda Nunes e Ediene "Índia" Gomes


Bitetti Combat 6

----------------
----------
estiloshotokan@gmail.com

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Artigo: UFC 109 - Relentless

O assunto do blog Estilo Shotokan é, basicamente, (pasmem) karate-do, estilo shotokan. Por isso mesmo, evito comentar sobre os eventos de MMA que não envolvam karatecas. Então MMA aqui só no campo notícias ou nos eventos no qual Lyoto, ou qualquer outro karateca, estiverem lutando.

Hoje, eu abro uma exceção para o texto do meu amigo Guilherme Montana sobre o UFC 109. No meu caso, este evento, que ocorreu no último fim de semana em Las Vegas, Nevada, teve um significado especial pela boa luta do brasiliense Paulo Thiago. Abaixo, o texto. Boa leitura.

Oss
Rodrigo Ramthum


UFC 109 - Relentless
por Guilherme Montana *

Ainda estou processando alguns resultados de ontem à noite, no UFC 109. Meu ídolo, Demian Maia, fez uma luta morna e, inacreditavelmente, demorada. Durou os três rounds. Eu estava muito acostumado a vê-lo finalizando oponentes no primeiro ou início do segundo round (Jason MacDonald, finalizado no terceiro com mata-leão, é uma exceção). Mas foi bom constatar que ele evoluiu na trocação. O “boxing camp” com a equipe dos irmãos Nogueira, sob a tutela do treinador de boxe Luis Dórea, e com o auxilio nos treinos do Junior Cigano, deu resultados. Essa é a primeira luta pós-derrota do Demian, natural que a confiança fique um pouco abalada. Mas ele evoluiu, está começando uma nova fase na carreira e daqui a pouco a gente vai vê-lo finalizando todo mundo no Octógono.

(...)
cartaz promocional do evento (fonte: google.com)

A luta do Rolles Gracie me causou um tremendo mal-estar. Eu simplesmente não acreditei no que vi. Talvez todos nós tenhamos criado muita expectativa em relação ao nome Gracie – desconsiderando a obviedade de que um lutador com um cartel de apenas três lutas (todas vitórias, aliás) é, sim, inexperiente para estar no UFC. Subjetividades psicológicas de lado, o que me deixou mais constrangido foi a falta de preparo físico do Rolles. Brock Lesnar também era inexperiente quando entrou no Ultimate, mas fez o dever do atleta: preparou-se. Mal vejo a hora do Rolles Gracie dar shows de jiu-jitsu entre os pesos pesados.


Frank Trigg versus Matt Serra. Meu Deus, quando li que haveria este encontro, eu pensei: “O duelo dos trágicos”. Trigg, o cara que ofereceu o pescoço a Matt Hughes – duas vezes. Serra, o homem de uma única vitória expressiva na carreira, aquela em cima do Georges St Pierre, “a maior zebra da história do MMA”. O que esperar de uma luta de dois veteranos cujas credenciais são ou ser uma zebra ou ser um vacilão? De qualquer forma, o premio de nocaute da noite concedido a Serra foi justo. No final das contas, foi uma boa luta.


* Guilherme Montana é pai de família, pescetariano, tradutor e redator, colunista da mais importante revista eletrônica focada em jornalismo cultural na internet brasileira, o Digestivo Cultural. Já praticou muay thai e hoje é um apaixonado praticante do jiu jitsu, sob a tutela do sensei Luis Tannure.



-------------------

---------

estiloshotokan@gmail.com

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Especial: Lyoto Machida (parte 2)

por Rodrigo Ramthum

No dia 4 de outubro de 2009 Lyoto Machida pisou pela décima sexta vez em um ringue de MMA. O karateca, então com o cartel perfeito de 15-0, colocava seu cinturão de campeão mundial dos meio-pesados do UFC em jogo pela primeira vez. O desafiante era o compatriota Maurício Shogun, com o cartel de 18-3.

cartaz de promoção do primeiro confronto entre Machida e Shogun, no UFC 104

A luta, com previsão de cinco rounds, foi o main event da noite e durou todos os rounds previstos, oscilando entre momentos de grande explosão dos atletas e outros de muito respeito, o que irritava o público. Lyoto não foi o lutador que costuma ser e teve problemas para escapar dos golpes de Shogun, especilmante os low kicks. No entanto, buscou a todo o momento finalizar a luta com golpes contundentes, enquanto Shogun demonstrava uma estratégia de pontuar e cadenciar o combate.

Na minha avaliação, Lyoto levou a melhor no primeiro round, embora tenha sido equilibrado. Os segundo e terceiro rounds foram sem dúvida vencidos por Machida. Especialmente o terceiro, quando, faltando 1 minuto para o fim, Lyoto acertou uma sequencia de socos que fez Shogun tontear. No quarto round Shogun levou a melhor. Para regstro, boa parte dos golpes conectados foram low kicks, usados por Maurício Shogun em todos os rounds. Contudo, o grande problema foi o quinto e último round, com vantagem para Shogun, especialmente nos minutos finais. É conhecido por todos que o último round tem grande importância para a platéia. O público começou gritando "Machida!" e terminou gritando "Shogun!". O fato é que Machida venceu por decisão unânime e manteve seu cinturão.

Logo após o combate figuras de expressão no MMA, incluindo um dos donos do UFC, Dana White, opinaram a favor de Shogun. Outros, como Anderson Silva, a favor de Lyoto. Passado alguns meses, a polêmica em torno da luta já não cabe e agora as expectativas se voltam para a revanche marcada para o dia 8 de maio, durante o UFC 113, em Montreal, no Canadá.

Lyoto tem se preparado muito para a revanche contra Shogun. Nós, karatecas, estamos torcendo por uma grande vitória de Machida, o que seria fundamental para a consolidação dele na história do MMA. Recentemente, em entrevista a Revista Trip, Lyoto afirmou que deseja tornar-se “o campeão e não mais um campeão. Quero fazer várias defesas de cinturão. Encarar outros desafios que possam me colocar realmente à prova. São questões pessoais”, disse Machida. Logo em seguida concluiu: “Quero servir de exemplo também. Não só para o meu filho, mas para a juventude. É um esporte agressivo, mas você traz a paz com essa agressividade. Você mostra agressividade dentro do ringue, mas fora você é um cara cortês, que sabe se comportar, que sabe servir”. É isso. Sucesso ao Lyoto e longa vida ao Karate-Do.

Assista a luta entre Machida e Shogun


Assista ao vídeo com o pai de Lyoto, Yoshizo Machida, produzido pelo repórter Décio Galina, da Trip


------------------
-------
estiloshotokan@gmail.com

Perfil no Facebook

Perfil do Facebook de Rodrigo Ramthum
Loading...

Humor: Verdades sobre o Chuck Norris